Como fazer ligações do exterior para o Brasil

Quem viaja eventualmente precisa ligar para o Brasil. Nós, por exemplo, ligamos para dar notícias à família e contar um pouco de viagem. Existem diversas formas baratas e eficientes de telefonar para o país. A seguir vamos falar de 5 jeitos para você ligar pro Brasil.

1 – Skype

O Skype é um programa que permite chamadas de voz e vídeo através da internet.  O que muita gente não sabe é que, além de ser possível fazer chamadas de um computador para o outro, também é possível fazer chamadas para telefones fixos e celulares. Esse serviço é bem em conta (principalmente a ligação para telefone fixo). Basta colocar crédito e usar a opção de discar. Nós colocamos normalmente 10 dólares e rende bastante, como uma viagem de 20 dias pelos Estados Unidos. Para ligar basta colocar +55 DDD e o telefone aqui do Brasil. Por exemplo: para ligar para o RJ disque + 5521XXXX-XXXX.

Tela para a discagem

Tela para a discagem

2 – FaceTime

O FaceTime é um recurso que permite realizar chamadas de vídeos ou somente de áudio. Esse recurso é possível apenas entre aparelhos da Apple como iPhone, iPad, iPod e iMac. Para utilizá-lo bastam as duas pessoas terem uma Apple ID. Para chamar a pessoa basta entrar no ícone verde do FaceTime. Escolha o contato que você deseja chamar e escolha entre as opções de áudio ou vídeo. O legal é que agora você pode usar sua rede 3G ou 4G para fazer essas chamadas. Antigamente eram permitidas apenas no Wi-fi.

O ícone do FaceTime, verdinho.

O ícone do FaceTime, verdinho.

 

Só escolher o contato

Só escolher o contato

3 – Viber

O Viber é um aplicativo de troca de mensagens que também possui a função de chamadas de áudio. Como parte de sua estratégia de expansão, o Viber está permitindo de forma gratuita a realização de chamadas para números no Brasil. Quando a promoção terminar será possível comprar créditos para fazer as ligações.

Tela do Viber no iPhone

Tela do Viber

Opções de crédito

Opções de crédito

4 – Cartões pré-pagos

 Uma opção ainda bastante popular é a compra de cartões pré-pagos. Encontrados em qualquer banca de jornal ou lojas de conveniência, os cartões  contém créditos que são ativados através da digitação de uma espécie de senha. Basta seguir as instruções nele indicadas.

5 – Chamadas a cobrar

Para ligar a cobrar para o Brasil, a opção mais fácil é o serviço Brasil Direto da Embratel. Ligue para o número do serviço no país e escolha a opção 1. Aí é só discar o número desejado com DDD. Neste caso, não há necessidade de discar o código internacional do Brasil. Se preferir o auxílio do operador, basta escolher a opção 3.

Número do serviço para alguns países:

EUA: 1800 283 10 55 ou 1800 344 10 55

Argentina: 0800 999 55 00

Chile: 0800 99 00 55

Itália: 800 172 211

França: 0800 999 55 00

Inglaterra: 0800 89 00 55

Espanha: 900 99 00 55

Portugal: 800 800 550

~ Nós normalmente utilizamos a ligação para telefone fixo do Skype, porque nem todos possuem o celulares com Viber ou FaceTime, por exemplo. E você? Qual dessas opções você utiliza? Tem alguma dica para compartilhar? Só deixá-la nos comentários! ;-)

_____

Nos siga no Twitter: @viagem_adois

Instagram: @racheldemenezes

Facebook: https://www.facebook.com/ViagemADois

E assine nossa newsletter aqui.

Dicas do leitor: Pantanal

A Priscila Resinentti, nossa leitora fiel, preparou mais um post recheado de dicas do Pantanal. Tá imperdível. Ela viajou com o marido em um feriado de 2013 e contou tudo. Bom, fique a vontade Priscila, a casa é sua! ;-)

Em outubro é comemorado o dia dos professores. 2013 foi um ano bastante difícil para mim, especificamente o segundo semestre por toda a situação da greve municipal. Eu não aderi à greve em respeito aos meus alunos e sofri muita pressão por isso, mas o meu marido tem um olhar especial e sabia que eu precisava de algo para me animar. Então, em outubro, na semana do feriado do dia dos professores o Dudu me presenteou com uma inesquecível viagem ao Pantanal. Para uma professora de biologia qualquer possibilidade de contato com a natureza é algo restaurador!

Chegamos à Cuiabá (Mato Grosso) sexta-feira à noite. Depois de um dia de trabalho, fomos direto para o hotel descansar um pouco e, em seguida, fomos jantar. O hotel DeVille é maravilhoso em atendimento, infraestrutura, serviços e localização. Fica a 15 minutos do aeroporto!Fica bem pertinho de vários restaurantes e fast foods, além de ficar bem perto dos principais receptivos de turismo.

Fechamos os passeios com a empresa Confiança. Foi excelente!

No sábado, fomos conhecer o Pantanal, que é a maior planície alagável do mundo, composto por muitas espécies endêmicas, ou seja, que são exclusivas desse bioma. O pacote incluía diversas paradas para observação e fotografia das espécies, almoço, passeio de barco, pesca para alimentar jacarés e focagem noturna de animais.  O passeio dura o dia inteiro e nos deixa sem fôlego com tanta beleza ao redor! Vimos muitos animais como, por exemplo, inúmeras aves (tuiuiú, gavião, arara-azul), jacarés (filhotes e adultos), peixes (cascudos, paulistinha, dourado, pacu), jabuti, lagartos, cobra, lobinhos, quati, cervo.

Nesse dia, é importante levar uma boa máquina fotográfica para registrar cenas incríveis e usar roupas leves, protetor solar e se hidratar o tempo todo. A empresa disponibilizava água a vontade! Outra dica é verificar o período da seca e o período das cheias porque isso torna a dinâmica dos passeios e a as experiências diferentes.

 

Entrada: Transpantaneira

Entrada: Transpantaneira

 

Casal de jaburu ou tuiuiú (ave símbolo do Pantanal)

Casal de jaburu ou tuiuiú (ave símbolo do Pantanal)

Contato com gaviões

Contato com gaviões

 

Lobinho se alimentando

Lobinho se alimentando

 

Passeio de barco

Passeio de barco

 

Pescaria

Pescaria

 

O famoso jacaré pantaneiro

O famoso jacaré pantaneiro

 

O sol se pondo no Pantanal Mato grossense

O sol se pondo no Pantanal Mato grossense

 

Contato direto com a natureza

Contato direto com a natureza

focagem noturna da fauna

focagem noturna da fauna

 

À noite, após um banho revigorante, fomos a uma lanchonete bem legal  e conhecida chamada Cachorrão. Juramos que foi o melhor cachorro-quente que já comemos!

No domingo, fizemos um passeio inesquecível à Nobres.  Essa região é famosa por seus rios de águas cristalinas e perfeitas para um bom mergulho. Parece com Bonito, mas ainda é pouco explorada, o que torna a região muito mais preservada e bonita. Para chegarmos lá, passamos por um bom trecho do Cerrado, dá até para apreciar a Chapada dos Guimarães. Há pausa para fotos!

Chapada dos Guimarães ao fundo

Chapada dos Guimarães ao fundo

Nunca havíamos praticado mergulho em rio e ficamos surpresos com a tranquilidade e a beleza submersas. O nome do local já diz tudo: Reino Encantado.  Fizemos uma trilha bem leve e a flutuação foi no Rio Salobra. São mais de 35 espécies de peixes e mais de 600 nascentes.  Dá para ver a água nascendo embaixo da areia. Justamente por isso não podemos colocar os pés na areia durante o mergulho. Antes de fazermos o caminho subaquático, o guia nos deu um período de ambientação e treinamento. Depois, a sensação que temos é de vivenciar um mergulho dentro de um aquário!!!

Trilha até a nascente do Rio Salobra

Trilha até a nascente do Rio Salobra

Ponto inicial do mergulho

Ponto inicial do mergulho

A empresa Confiança ofereceu todos os equipamentos para um mergulho seguro e um guia acompanhou o grupo durante todo o trajeto. Além disso, no pacote estava incluso o almoço, o mergulho no Aquário Encantado e a visitação à Lagoa das Araras. Ao entardecer, as inúmeras araras voam sem parar e dão um verdadeiro show. Essa viagem é para quem ama fugir da cidade grande, busca um lugar de contemplação, repouso e renovação em contato com uma bela fauna e flora brasileira!

Mergulho no Aquário Encantado

Mergulho no Aquário Encantado

A linda Lagoa das Araras

A linda Lagoa das Araras

As araras-azuis

As araras-azuis

 

No programa Mais Você do dia 8 de janeiro de 2014, passou uma matéria especial sobre Nobres e seus encantos. Clique aqui e assista a matéria.

Beijos e até a próxima viagem!

 

Priscila é professora de Ciências, Biologia e Ensino Religioso. Faz doutorado na área de Educação e ama ecoturismo! Dudu é analista de mercado e um apaixonado por viagens, principalmente as que envolvem praias e mergulhos!

_____

Nos siga no Twitter: @viagem_adois

Instagram: @racheldemenezes

Facebook: https://www.facebook.com/ViagemADois

E assine nossa newsletter aqui.

 

Disney Grand Floridian – Review

Tudo começou quando lá em 2010 fomos a um jantar com a Cinderela no 1900 Park Fare. Tudo normal até entrarmos no hotel que é exatamente o Grand Floridian. A Rachel se encantou com o hotel, quase esqueceu do tal jantar com a Cinderela. Aquele salão enorme, lindo com música ao vivo foi algo marcante e que nos encantou. Ficamos lá parados por alguns minutos apenas admirando tudo. Depois do jantar já saindo com aquela dorzinha no coração a Rachel virou e disse “Ainda vamos nos hospedar aqui um dia”. Tudo bem até ai, o “problema” veio mesmo quando descobrimos o valor da diária. Tentamos em 2011 e em 2012, nas duas vezes que fomos a Disney, mas não foi possível. Até que o grande momento chegou em 2013.

O Disney Grand Floridian Resort & Spa é um resort em estilo vitoriano que fica na área do Magic Kingdom. Possuí 6 restaurantes além de amplo espaço para crianças, academia e campos de golfe. E um dos seus ponto alto é a  Seven Seas Lagoon. Um lago que fica de frente pro MK. Nesse lago também ocorre a Electrical Water Pageant.

Separamos o dia 25/11/2013 (25 porque foi o dia que casamos) pois aí teríamos um “motivo”: a comemoração de 2 anos e 5 meses de casados. Fizemos a reserva e a ansiedade só crescia!

Nesse dia deixamos tudo bem leve para aproveitarmos o hotel, curtir, explorá-lo. Não deu muito certo mas conseguimos desfrutar um pouco.

Fizemos o nosso check-in e de lá pegamos o monarail para o MK. Já tínhamos ido nessa viagem, seria um repeteco. Passamos o dia e já no final da noite, antes dos fogos, resolvemos voltar pra jantar no hotel mesmo. Surpresa número 1: chegamos ao hotel, fomos andar pelas aéreas externas e do nada começaram um fogos. Fomos chegando mais perto, e quando vimos estava lá o Wishes de um ângulo totalmente diferente. Dava até para ver o castelo! Rachel não conseguiu segurar as lagrimas.. Foi um misto de sensações: estar realizando um sonho, o lindo clima do Wishes, a oportunidade de estarmos bem ali, na hora certa.. Aliás, nem sabíamos que dava para ver o Wishes de lá.

Não é lindo?

Não é lindo?

Passado esse momento de emoção seguimos para jantar. Aí entra um ponto muito interessante. O restaurante é muito parecido com o do Pop Century. Há várias opções e você escolhe o que mais te agrada. Uma observação é que o preço é IGUAL ao dos hotéis econômicos mas aqui você não espera sua comida no balcão e sai com a bandeja. Você recebe um número e eles levam a comida para você. Uma diferença enorme no serviço e pelo mesmo preço dos outros locais.

Quando chegamos no quarto haviam chocolates e um cartãozinho de boa noite! Fofo, né?

Detalhes que fazem a diferença.

Detalhes que fazem a diferença.

Os quartos são lindos e enormes! No quarto que ficamos havia uma espécie de varanda mas bem pequena. E da varanda você via o lago e um visual maravilhoso de outros prédios e jardins. A cama super grande e confortável, com bastantes travesseiros por pessoa. Delícia. Havia um doc para você colocar seu iPhone, roupões disponíveis e cafeteira no quarto.

A cama e seus detalhes.

A cama e seus detalhes.

O banheiro era pequenino mas bem equipado. Parecia que era divido em duas partes, com uma pré sala antes, onde ficavam as pias, cafeteira e alguns produtinhos como shampoo, condicionador etc.

O banheiro

O banheiro

A foto ficou ruim..

A foto ficou ruim..

Para completar o nosso programa romântico pedimos café da manhã do quarto, na manhã seguinte. Tudo tão lindo e chique!

Algumas das delícias.

Algumas das delícias.

O Grand Floridian também é um SPA. Com renome mundial há diversos tipos de tratamentos. O que nos chamou atenção foi o fato deles oferecerem tratamentos para crianças a partir de 4 anos.

Saímos de lá renovados, felizes e certos de que valeu cada centavo para realizar esse sonho! Você pode estar se perguntando se gostaríamos de voltar e a nossa resposta é rápida e certeira: CLARO! Se Deus quiser usufruiremos desse romance todo mais algumas vezes! ;-)

No prédio principal, onde tudo começou.

No prédio principal, onde tudo começou.

 

______

Nos siga no Twitter: @viagem_adois

Instagram: @racheldemenezes

Facebook: https://www.facebook.com/ViagemADois

E assine nossa newsletter aqui.

 

Verona: Bate e volta a partir de Veneza

Antes de começar, vale um registro. Se você puder, fique pelo menos uma noite em Verona. A cidade é lindíssima e ficamos com aquela sensação de que fizemos tudo muito rapidamente e deixamos coisas preciosas para trás.

Deixamos para comprar as passagens para Verona na hora da viagem e acabou não sendo uma boa opção. Tivemos de pagar 23 euros pelo bilhete para um trem direto, mas havia opções a partir de 7 euros. Valia a pena levantar mais cedo e dar uma cochilada no trajeto.

Nossos tickets

Nossos tickets

Chegando na Estação Verona Porta Nuova, há duas opções: caminhar até a Piazza Brà ou tomar um ônibus. Se preferir usar o transporte público, compre o bilhete na banca de jornal dentro da estação, por 1,30 euro. O ponto de ônibus fica à direita da estação, cruzando a rua. Veja nas placas quais linhas podem ser utilizadas para chegar ao centro histórico. ATENÇÃO: as linhas mudam nos feriados e fins de semana.

A estação de Verona

A estação de Verona

Ticket do ônibus

Ticket do ônibus

Algumas linhas de ônibus.

Algumas linhas de ônibus.

Tomamos o ônibus e saltamos na praça principal. O centro de informação turísticas fica na praça mesmo, embaixo de um dos muros da cidade, do mesmo lado em que você descer do ônibus. Compramos o Verona Card: valeu muito! Por 15 euros podemos acessar as principais atrações de Verona!!!

O centro de informações turísticas

O centro de informações turísticas

Verona Card

Verona Card

Saindo da loja, fomos direito a Arena de Verona, um dos mais bem conservados anfiteatros romanos, construído no século I.

Arena

Arena

Nós da arena

Nós da arena

Saindo da Arena, entramos pela Via Mazzini, onde ficam as lojas das grandes marcas. Uma linda rua, com comércio bastante intenso. Ao fim da rua, viramos à direita na Via Capello e visitamos a Casa de Julieta. O arco que dá acesso à casa possui paredes repletas de recados românticos. A casa é um pequeno museu dedicado à famosa obra de Shakespeare.

Diz a lenda que dá sorte..

O  Diz a lenda que dá sorte..

Deixando nossos nomes lá

Deixando nossos nomes lá

Um close agora

Um close agora

Saindo da casa, fizemos um lanche rápido devido ao adiantado da hora. Seguimos no sentido oposto da rua e estávamos na belíssima Piazza Erbe.

Piazza Erbe

Piazza Erbe

A seguir fomos a Torre dei Lamberti. Por um euro você pode tomar o elevador. Vale a pena gastar a moedinha e subir sem cansar as pernas… A vista compensa!

Verona de cima ainda mais linda.

Verona de cima ainda mais linda.

A seguir fomos até a belíssima Catedral de Verona, construída no século XII sobre ruínas de templos paleocristãos. 

A Catedral

A Catedral

Dali andamos até a Ponte Pietra e cruzamos o rio que banha a cidade. Belíssimo ponto para fotografias.

Ponte Vecchia

Ponte Pietra

Ponte vecchia

Ponte Pietra

Virando à direita, chegamos ao Teatro Romano, construído no século I a.C. Infelizmente o museu arqueológico estava fechado para obras, então só pudemos ver a parte externa…

Teatro Romano

Teatro Romano

Teatro Romano

Teatro Romano

Do Teatro Romano, usamos o Google Maps para ir a Basílica de San Zeno. Chegamos lá às 17:05h e já estava fechada.

Basília de San Zeno

Basília de San Zeno

Da Basílica caminhamos para o CastelVecchio, uma belíssima construção cujo núcleo primitivo data do final do século XIII. Visitamos o museu cívico e tiramos fotos na parte de cima do Castelo, de onde se tem uma belíssima vista de Verona.

CastelVecchio

CastelVecchio

CastelVecchio

CastelVecchio

Já cansados, fomos procurar um lugar para jantar antes de voltarmos para Veneza. Aproveitamos para caminhar pelo centro comercial da cidade, com belíssimas lojas e muita gente na rua. Procurávamos pela Bottega del Vino, indicação do pai da Rachel, mas o lugar estava fechado. Acabamos no Olivo, na Piazza Bra, onde comemos um maravilhoso Calzone de presunto com gorgonzola e nhoque com ragu. Também pedimos um Spritz, bebida muito apreciada na região do Vêneto.

O "pequeno" calzone.

O “pequeno” calzone.

Nhoque ao Ragu

Nhoque ao Ragu

Decidimos, então, voltar a Veneza, que foi nossa primeira base na Itália. De novo, fomos penalizados pela falta de programação. Só havia trem para Veneza por 7 euros 2 horas depois do horário que chegamos na Estação e a viagem duraria mais duas horas. Preferimos, então, pagar 23 euros e tomar o trem de alta velocidade, com uma hora e meia de viagem, saindo uma hora depois que havíamos chegado. Chegamos a Veneza às 22:40, exaustos mas muitos satisfeitos pelo maravilhoso dia que tivemos em Verona!

Onde comprar ingressos da Disney mais barato?

Acho que essa pergunta é a mais recebida aqui no blog, na FanPage, e-mail e por nossos amigos. Diante das milhares de opções de onde se comprar é normal ficarmos na dúvida, ainda mais quando queremos o melhor custo benefício. Por isso, nessa nossa última viagem a Orlando (novembro de 2013), resolvemos comprar um ingresso em cada lugar, a fim de comparar qual seria a melhor opção. Compramos no Decolar.com, Orlando Tickets Online e diretamente no site da Disney Esperamos que esse post ajude muitas pessoas.

Onde comprar ingressos disney mais barato?

- Decolar.com

Nesse site nós compramos um ingresso de 4 + 1 dias. Eles dizem que você comprando 4 dias ganha um dia, mas na prática não é bem assim. Pagamos o ingresso Disney a sua Maneira Básico por 674 reais mais 33,72 reais de taxa. Deu um total de 707,72 reais. Cada dia saiu por 141,54 reais.

Vantagens:

*  Você pode parcelar em até 12x sem juros no cartão de crédito. E acaba acumulando milhas por usar o cartão.

* O processo é todo online, não foi preciso sair de casa.

* A compra foi confirmada quase que na mesma hora e o recebimento do voucher também foi super rápido.

* Você já paga em reais que faz com que você não pague o IOF.

Desvantagens:

* Você precisa retirar os ingressos na bilheteria do parque.

* O valor que não foi um dos melhores.

 

- Orlando Tickets Online

Aqui compramos o ingresso de 5 dias, também o Disney a sua Maneira Básico. O site dá desconto para quem paga com boleto bancário, assim o fizemos. Saiu por 288 dólares com o desconto e sem desconto sairia por 300 dólares. Mas na hora que você emite o boleto tem que pagar mais 5 dólares. Então na realidade saiu por 293 dólares. Pegamos o câmbio de 2,32 logo os ingressos saíram por 679,76 reais. O dia saiu por 135,95 reais.

Vantagens:

* Preço, sem dúvida.

* Foi tudo online também, rápido e fácil. O processo todo durou uns 3 dias, pois o boleto precisa confirmar o pagamento.

* Também sem o IOF.

Desvantagem:

* Também precisa retirar no escritório deles, que fica em um hotel na Internacional Drive.

* Não pode parcelar. Na verdade até pode mas só a partir de compras de 1400 dólares e em parcelas de 700 dólares.

 

- Site da Disney

No mesmo esquema de comprar ingresso de 5 dias Disney a sua Maneira Básico. Já fizemos um passo-a-passo de como comprar os ingressos no site aqui. Por eles pagamos 289 dólares dos ingressos mais 18,79 dólares de taxas. Deu um total de 307,79 dólares. Pagamos no cartão de crédito. Quando a fatura chegou o dólar foi o de 2,29 reais e em cima dessa valor precisou adicionar o IOF. Logo tudo em reais deu 749,80 reais. Cada dia saiu por 149,96 reais. Vale ressaltar que para essa compra é necessário ter um cartão de crédito internacional.

Vantagens:

* Comprar no próprio site da Disney tem sua segurança. Acontece qualquer coisa você já está lá e resolver é mais fácil.

* Tudo online e fácil. Recebi o voucher quase que na mesma hora.

* Caso você se hospede em um hotel da Disney pode adicionar com facilidade os ingressos na sua reserva e já customizar sua Magic Band.

* Nessa compra específica não utilizamos mas todas as outras vezes mandamos entregar os ingressos em casa. Essa opção custa 15 dólares por compra. A facilidade de sair do Brasil com os ingressos é muito boa e facilita bastante.

Desvantagens:

* Não pode parcelar.

* O preço foi o mais caro.

* E aqui incide o IOF.

Resumindo: a Orlando Tickets Online acabou sendo a mais barata. A diferença para o Decolar.com ficou em 27,96 reais e para o site da Disney ficou em 70,04 reais.

Essas foram as três opções que utilizamos. Não tivemos nenhum tipo de problema com nenhuma das três. Tudo ocorreu muito bem e como relatado a cima, tudo foi simples e rápido. Claro que existem outras empresas, por isso a pesquisa é fundamental para se conseguir um bom preço.

** Os ingressos listado a cima foram todos comprados em setembro de 2013.
 
 
______

Nos siga no Twitter: @viagem_adois

Instagram: @racheldemenezes

Facebook: https://www.facebook.com/ViagemADois

E assine nossa newsletter aqui.

Hospedagem BBB em Veneza – Review

Já falamos algumas vezes que o principal item na hora de reservar um hotel é a sua localização. Claro que dentro disso também entra a parte financeira. E com Veneza não foi diferente. Procuramos bastante e chegamos ao A La Locanda Di Orsaria.

A localização sem dúvida alguma é o ponto forte, muito forte. Ele fica a uns 200m da estação de trem, o que para nós foi ótimo já que sairíamos de Veneza de trem e também tínhamos programado um bate e volta a Verona (também em trem). A poucos metros também havia uma parada do Vaporetto (os ônibus aquáticos de Veneza). Vimos mais sentido ficar perto da estação do que levar mala pra um canto e depois voltar.

O hotel é pequeno, bem familiar. O café da manhã estava incluso na diária. Um senhorzinho manuseava a máquina do café diariamente. Sabe quando a pessoa tem prazer no que está fazendo? Pois é… um fofo! O café da manhã era bom, com muitas opções de pães, croissant, biscoitos.. Tinha uma mesa também com frios, frutas e iogurtes. Na mesa, Nutella e geleias de vários sabores. O senhor fazia café expresso, café americano, chocolate quente, cappuccino, tudo na hora e conforme o seu gosto.

Hotel BBB em Veneza

Cesta com o croissant e uns biscoitos

Cesta de pães

Cesta de pães

Cappuccino

Cappuccino

Uma parte da mesa de frios

Uma parte da mesa de frios

Achamos o quarto bem espaçoso. Nossa reserva era para um quarto triplo mas acabamos ficando em um quádruplo com duas camas de solteiro e uma de casal. O banheiro também era bom, com chuveiro e água quente! Uma coisa que curtimos bastante foi as janelas que abriam. Muitos hotéis hoje em dia possuem janelas travadas, então poder abri-las acaba se tornando um diferencial.

Um ponto negativo é que o hotel não possui elevador, ou seja, chegamos de um voo de mais de 14h e lá fomos nós subir escadas com as malas. Mas não se preocupe muito. São poucos andares e estávamos compactos…

O quarto

O quarto

Banheiro

Banheiro

O staff foi bem solicito. Entregaram mapas, deram todo o auxilio que foi solicitado. Pudemos fazer o check-in mais cedo. Chegamos por volta de onze e meia da manhã e o quarto já estava pronto!

Ficamos em Veneza dois dias, e nesse períodos chegamos a todos os locais que queríamos andando pelo becos e pontes! É um pouco longe, precisa de disposição, mas compensa! A Rachel não é muito fã de andar, mas diz que valeu a pena.

Nós pagamos 300 reais por noite (100 por pessoa/dia). Nas nossas pesquisas era um dos hotéis mais em conta. Amamos essa opção, achamos que o custo benefício valeu a pena e no dia que voltarmos a Veneza (esperamos que em breve) já sabemos onde ficar.

Hotel A La Locanda Di Orsaria
Endereço: Calle Priuli Dei Cavalletti 103, Cannaregio - Venezia
Telefone: +39041715254 
Faça sua reserva no Booking aqui.
 
 
______

Nos siga no Twitter: @viagem_adois

Instagram: @racheldemenezes

Facebook: https://www.facebook.com/ViagemADois

E assine nossa newsletter aqui.

Impressões e dicas sobre a Itália

Sempre que nossos amigos voltavam de uma viagem à Itália nos diziam que o país era muito parecido com o Brasil. Uns diziam que era pelo povo. Outros falavam que a semelhança se dava pelo clima ou até mesmo pela falta de ordem em alguns pontos. Fomos lá e tiramos nossas próprias conclusões e esse post é exatamente para isso: contar nossa experiência como turistas na Itália e dar algumas dicas básicas. Vamos lá.

1- Vistos e passaporte

Brasileiros não precisam de vistos para entrar na Itália, assim como em países que fazem parte do Tratado de Schengen. Essa regrinha é válida somente para quem vai ficar até 90 dias. O passaporte precisa ter validade mínima de 6 meses a partir da data de entrada no país.

Passaporte brasileiro válido por 90 dias.

Passaporte brasileiro válido por 90 dias.

2- Tomadas

A voltagem na Itália é de 220v. Alguns hotéis possuíam tomadas 110v nos banheiros. As tomadas de dois pinos são semelhantes às que utilizamos no Brasil. Se o aparelho que você estiver querendo usar for de três pinos, aí será necessário um adaptador.

Essas tomadas que funcionam lá.

Essas tomadas que funcionam lá.

3- Câmbio

Com o aumento do IOF para operações internacionais o mais barato é comprar euro no Brasil. Foi isso que nós que fizemos. Na verdade, em 90% das viagens preferimos levar dinheiro em espécie. Com um determinado valor estipulado você fica menos propício a utilizar o cartão e ter uma surpresa desagradável quando voltar da viagem. Claro que ficamos mais sujeitos a furtos e roubos, mas tomamos todas as medidas necessárias para evitar inconvenientes. Graças a Deus esse método sempre funcionou conosco e, portanto, continuamos a utiliza-lo. Antes de viajar comprávamos 1 euro por cerca de 3,40 reais.

Nos primeiros dias gastamos um pouco mais do que o programado, então achamos melhor sacar um dinheiro extra, mesmo sabendo que para saques internacionais também havieria a incidência do IOF de 6,38%. Estávamos determinados a não usar o cartão de crédito, apesar de algumas sabidas vantagens (especialmente os programas de milhagem). Sacar não foi fácil. Tentamos dois dias seguidos em Florença sem sucesso.  Não sabemos dizer o que aconteceu visto que o cartão estava liberado para operações internacionais (chegamos a fazer uma compra no débito para conferir). Só conseguimos sacar em Roma, já quando começávamos a ficar preocupados…

No saque, 1 euro saiu por 3,71 reais (conta no Banco do Brasil, já incluídos tarifa de saque e o IOF). No débito, 1 euro custou 3,65 reais (já com o IOF). Ou seja, se você tiver condições de optar entre o cartão de débito e o saque internacional, opte pelo débito. Acreditamos que essa diferença decorre das tarifas para saque internacional. Infelizmente pouquíssimas lojas aceitam cartão de débito. Chegamos a ver que, em alguns estabelecimentos, a máquina chegava a oferecer a opção de débito, mas os funcionários logo marcavam crédito e nem chegavam a perguntar o que preferíamos. Em uma das lojas a caixa chegou a nos dizer que a função débito não existia na Itália.

E o cartão de crédito? Se o dinheiro em espécie estiver acabando é a melhor opção. A cotação do cartão de crédito é bastante parecida com a do cartão de débito, embora esteja sujeita à variação até a data de encerramento ou pagamento da fatura. O IOF tem a mesma alíquota daquela cobrada para saques e débitos internacionais. Mas o cartão de crédito tem a vantagem de ser aceito em praticamente qualquer lugar, além de contar com programas de pontos que podem virar passagens aéreas ou diárias em hotéis para sua próxima viagem.

4- Refeições

Antes de viajar lemos muito a questão das refeições. Muitos diziam que os restaurantes fazem menu fechado com o primeiro prato, segundo prato e sobremesa. De fato é assim. O que não lemos é que isso não é obrigatório. Se você quiser comer só o primeiro prato (que normalmente é a massa) não tem problema. Você só não vai pagar o valor do menu fechado. Comemos nesse esquema de menu fechado apenas duas vezes, e as duas em Milão. Contaremos desses restaurantes aqui.

5- Mau humor

Incrível como a grande maioria do pessoal que trabalha com turismo é mal humorado. Hahaha!! As pessoas estão sempre com uma cara de “ai, que saco, estou aqui trabalhando”. Vá ciente disso e abstraia para que isso não seja um problema. ;-)

6- Trem

Andar de trem é realmente muito fácil e simples. Há uma quantidade de trens enorme e você dificilmente vai ficar sem conseguir ir para onde deseja. Comprando algumas passagens com antecedência você realmente economiza dinheiro. Por exemplo: compramos nossas passagens de Roma para Milão no final de dezembro para o inicio de fevereiro. Pagamos 38 euros para os dois. Decidimos um dia antes tentar pegar um trem mais cedo para aproveitar mais a cidade. Cada passagem no nosso trem ou nesse antes saia por 38 euros por pessoa. Ou seja, economizamos 50% comprando com antecedência.

7- Hotel

Uma outra questão que nos pegou de surpresa foi que em todas as cidades que passamos tivemos que pagar uma taxa de turismo. Essa tarifa variou muito. Em Veneza pagamos três euros por noite e por quarto. Já em Florença tivemos que pagar por noite e por pessoa, assim como em Roma e Milão. Aliás, a taxa de Milão foi a mais cara. Nas nossas contas gastamos uns 50 euros extras e não estávamos preparados para essas taxas.

8- O italiano fuma muito

A Rachel é alérgica, então vocês imaginam o quanto ela sofreu. Mas achamos a quantidade de fumantes bastante expressiva.  Você saltava do trem e muitos, ainda na plataforma, já estavam com o cigarro na boca. Era comum ver adolescentes fumando também. Nada contra quem fuma mas foi só algo que nos chamou atenção.

9- A Itália é um pouco desorganizada

Sentimos muito essa parte. Por vezes nos vimos perdidos em alguma atração turística e até mesmo em uma estação de trem e não havia qualquer sinalização. Isso aconteceu principalmente em Roma ou em cidades menores. Se não tivéssemos lido bastante e não estivéssemos com guias impressos não conseguiríamos chegar a Lucca, por exemplo. Em Roma chegamos a uma atração que estava em obras e nenhuma informação sobre isso, simplesmente fecharam e ponto.

10- Balcão ou mesa?

Você provavelmente vai estranhar quando pedir um café e o atendente perguntar se você vai toma-lo no balcão ou vai se sentar. Mas por que isso? Simples, existe uma espécie de tarifa para quem usufrui do serviço. Ou o preço do item será diferente (por exemplo, 1 euro para o café no balcão e 2 euros para o café na mesa) ou será cobrada uma taxa denominada “coperto”, para pagar pela utilização dos talheres, da mesa etc.  Se você quiser parar no meio da tarde para relaxar as pernas tomando um cafezinho é melhor preparar o bolso. ;-)

11- Segurança

Em Roma sofremos uma tentativa de furto. Um grupo de adolescentes ciganas cercou o Luciano e, enquanto falavam palavras ininteligíveis, uma delas tentou abrir a mochila dele. Sorte que a Camilla, irmã da Rachel, estava atenta e deu um “chega pra lá” na garota.

A Itália é um país relativamente tranquilo e os turistas não costumam ser vítimas de crimes violentos. Mas os furtos são bastante comuns, portanto, mantenha sua bolsa, carteira e passaporte seguros e evite andar por lugares onde haja grande aglomeração de pessoas. Durante a viagem nós utilizamos uma mochila, onde deixávamos as coisas de menor valor, como casacos, águas e snacks. O dinheiro ficava numa doleira e os celulares no bolso da frente da calça.

12- Pequenos golpes

Infelizmente alguma pessoas se aproveitam do turista. Em Florença, precisamos sair do hotel correndo para a estação de trem por causa do horário e chegamos esbaforidos. A Rachel tem asma e mal conseguia andar depois de tanto correr. Dois homens, muito bem vestidos, se ofereceram para ajudar com as malas. Levaram até nossos lugares, colocaram as bagagens no maleiro e… pediram dinheiro! Óbvio que eles não disseram que o serviço era pago. Para evitar problemas, demos quatro euros para eles que não ficaram satisfeitos e exigiram mais! Demos mais dois euros e eles foram embora.

Em Florença e Milão vimos também o golpe da pulseirinha. A pessoa te aborda oferecendo uma pulseirinha de presente e, depois que você a põe no braço, pede dinheiro. Como já havíamos lido sobre esta prática apenas dizíamos “não, obrigado” e seguíamos nosso caminho.

Em Pompéia, um homem no meio das ruínas, com um cartão de identificação no pescoço, nos perguntou se tínhamos visto os corpos encontrados nas escavações e se ofereceu para nos levar até o lugar onde estavam expostos. Disse que não era guia e que, se quiséssemos, poderíamos dar um trocado pelo serviço. Depois disso nos cobrou 5 euros.

13- Spaguetti

Os italianos não usam a colher para comer Spaguetti. Isso foi algo que me pegou de surpresa. Qualquer restaurante que você  vai aqui no Brasil para comer uma boa massa, na hora que chega seu prato, vem uma colher. Achamos que era uma prática italiana mas não, lá ninguém come assim.

O verdadeiro Spaguetti a Pomodoro

O verdadeiro Spaguetti a Pomodoro, sem colher!

Essas dicas foram baseadas na nossa experiência. E você, tem alguma dica para compartilhar? Deixe seu relato nos comentários! ;-)

______

Nos siga no Twitter: @viagem_adois

Instagram: @racheldemenezes

Facebook: https://www.facebook.com/ViagemADois

E assine nossa newsletter aqui.

Veneza em fotos

Voltamos! Voltamos de umas das viagens mais incríveis que fizemos. A Itália nos encantou. Cada cidade, cada lugar, cada pessoa fez parte para que tudo o que vivemos nesses dias se tornasse inesquecível! As emoções ainda estão completamente afloradas que pensamos em fazer algo diferente, novo para esse primeiro post.

Nossa viagem começou por Veneza. Ah, Veneza! A cidade que mais encantou a Rachel. Diante de tanto encanto, como começar a escrever alguma coisa? O jeito foi começar os posts com apenas imagens. Uma espécie de galeria. Não dizem que uma imagem pode falar mais que mil palavras? Então… curtam e se encantem com Veneza!

Veneza 2014

Veneza 2014

Veneza 2014

Veneza 2014 Veneza 2014 Veneza 2014

Veneza 2014Veneza 2014

Veneza 2014 Veneza 2014 Veneza 2014 Veneza 2014Veneza 2014 Veneza 2014 Veneza 2014

 

______

Nos siga no Twitter: @viagem_adois

Instagram: @racheldemenezes

Facebook: https://www.facebook.com/ViagemADois

E assine nossa newsletter aqui.

Restaurante Casa de Tereza – Salvador

Estando em Salvador, é programa praticamente obrigatório experimentar a culinária regional. Saímos procurando no sábado à noite um lugar onde pudéssemos experimentar algo bem regional e encontramos o Casa de Tereza. Inaugurado em 2012, logo se destacou em Salvador, tendo a chefe Tereza Paim ganhado o título de chef do ano pela revista Veja Comer & Beber Salvador.

Chegamos sem reservas e fomos prontamente acomodados. O atendimento nos pareceu um pouco informal demais, mas nada que comprometesse.  A decoração é toda baseada na cultura baiana, com inspiração, por exemplo, no barroco e no Candomblé. Há, também , uma proposta ecologicamente correta. Segundo o cardápio, os peixes utilizados são pescados em regiões próximas, de modo a prestigiar a pesca sustentável.

Ambiente agradável

Ambiente agradável

O cardápio atende ao que parece ser a proposta da casa: cozinha tipicamente regional, com diversas opções interessantíssimas (e que esperamos experimentar em uma nova visita a Salvador).  Dispensamos as entradas e pedimos uma tradicionalíssima moqueca de camarões.

O prato chegou muito rapidamente e estava delicioso! De negativo apenas o fato de termos encontrado alguns camarões com casa e a pouca quantidade de arroz branco e aipim (mandioca).

Servidos?

Servidos?

Moqueca Baiana

Moqueca Baiana

 De sobremesa pedimos doce de leite com queijo coalho. O queijo vem em pequenos pedaços sobre uma generosa porção de doce de leite.

Sobremesa

Sobremesa

Casa de Tereza

Uma opção bem legal disponível no cardápio é a chefe cozinhar na sua mesa. Você escolhe o prato e todos os ingredientes são levados a sua frente e ela faz tudinho lá. Ótima opção para quem quer aprender a fazer uma legítima moqueca baiana.

Em nossa opinião, a Casa de Tereza é parada obrigatória para os viajantes que gostam de comer bem e experimentar coisas novas! Não deixe de visitar!

Dados dos restaurantes:
Endereço:  Rua Dr. Odilon Santos, 45, Rio Vermelho, Salvador, Bahia
Telefone: (71) 3329-3016
Acesse o site aqui.

______

Nos siga no Twitter: @viagem_adois

Instagram: @racheldemenezes

Facebook: https://www.facebook.com/ViagemADois

E assine nossa newsletter aqui.

Férias

E finalmente chegou o grande dia! Depois de sete meses (compramos as passagens dia 21/06/2013), muitas pesquisas, reservas e expectativa lá vamos nós!

Como já falamos anteriormente será nossa primeira ida a Itália. Um país que tem um pedacinho especial do coração do Luciano. Um dos países que ele mais tinha vontade de conhecer.

Dia 08/02/2013 voltamos com a mala recheada de alegrias, sonhos realizados e claro, muitas dicas e novidades.

Temos um post programado e se conseguirmos iremos trazer novidades diretamente de lá! Fique de olho por aqui!

Quer acompanhar nossa viagem? Fique de olho no Instagram (@racheldemenezes e @lucapalhano) e na hashtag #viagemadoisnaitalia pelo Twitter e Instagram!

Ah, ainda tem uma dica de última hora? Deixa um comentário que vamos dar uma olhadinha de lá! ;-)

E lá vamos nós!

E lá vamos nós!

Até a volta!

______

 Nos siga no Twitter: @viagem_adois

Instagram: @racheldemenezes

Facebook: https://www.facebook.com/ViagemADois

E assine nossa newsletter aqui.