O que fazer na Ilha de Marajó

23 jul 2015

Falamos em um post anterior sobre como chegar a Ilha de Marajó.  No post de hoje vamos falar um pouco dos passeios que fizemos por lá. Ficamos na ilha 3 dias e 2 noites e deu para conhecer/fazer os principais passeios.

⇒ Praia do Pesqueiro

Fizemos o check-in no hotel por volta do meio-dia e 12:40h já estavámos prontos para nosso primeiro passeio. Fomos conhecer a famosa Praia do Pesqueiro, distante cerca de 10km do centro de Soure. Chegamos na praia por volta de 13:15h.

Como não tínhamos almoçado, escolhemos uma barraca e logo pedimos uma entrada. Foi a primeira vez que experimentamos o queijo do Marajó, amor à primeira mordida. Para o prato principal pedimos um peixe ao molho de camarão (filhote) e filé de búfalo com queijo do Marajó. Com bebida e serviço a conta deu 162,80 reais para 4 pessoas.

Logo que chegamos fomos avisados por um dos garçons para não entrarmos no pequeno lago que se forma entre o mar e as barracas pois poderia haver arraias.Depois de almoçar, o lago havia secado um pouco e já era possível atravessá-lo para chegar ao rio e dar um mergulho. A temperatura da água é deliciosa, nem fria nem quente. A água era salobra, mais pra doce, mas isso varia de acordo com a época do ano. Quando as chuvas diminuem, o oceano avança para o rio e as águas ficam mais salgadas.

Para tomar banho, é um pouco difícil pois com a maré baixa, você acaba andando bastante até a margem e, ainda assim, fica bem raso. Recomendamos ir pela manhã pois acreditamos ser melhor para curtir a água.

Saímos da praia por volta das 16h. Na volta da cidade passamos na Fazenda Mironga. Seu Tonga, o dono da fazenda, faz o famoso queijo do Marajó há anos. Pudemos comprar e pagamos 8 reais em 250g. A Rachel amou esse queijo. Comemos em todos os lugares possíveis e trouxemos 1kg pra São Paulo.

Na chega na praia

Na chega na praia

Lugar lindo

Lugar lindo

Felicidade!

Felicidade!

A maré baixa

A maré baixa

A água bem rasa

A água bem rasa

⇒Praia da Barra Velha

Em nosso segundo dia na ilha fomos à Praia da Barra Velha. Fomos deixados no início de um acesso por dentro do mangue, já que a maré alta não nos permitiria entrar pelo acesso principal da praia. Essa praia já é mais movimentada, com algumas opções de barracas e música (brega) rolando. Neste dia preferimos ficar mais nos petiscos. O caranguejo era catado ali mesmo, no mangue atrás da praia. Mais fresco, impossível.

Uma das coisas legais da praia foi observar a maré descendo. São duas praias completamente diferentes. Na hora que chegamos a maré estava enchendo. Ela encheu bem pela manhã, já no início da tarde a maré foi descendo de novo.

Já quase na hora de sairmos, o tempo virou e veio um temporal daqueles, típico do norte do Brasil. Todos correram da areia e ficaram abrigados no restaurante aguardando a chuva ir embora. Entre o início da tempestade e os primeiros raios de sol não se passaram mais que trinta minutos.

Na hora que chegamos, a maré subindo.

Na hora que chegamos, a maré subindo.

 

Praia da Barra Velha - Ilha do Marajó

Maré vazia enchendo

Maré cheia

Maré cheia

Nós

Nós

⇒Fazenda Bom Jesus

Apesar de ser um passeio famoso na cidade, achamos que demos um pouco de azar. Um pouco não, muito. Nós fizemos esse passeio direto da praia. Estávamos de chinelos, Rachel de vestido e não levamos repelente. Erro grave. O passeio começou as 15:30h com a experiência de montar em búfalos. Eram dois animais e você montava e dava uma pequena volta. Coisa bem rápida. As 16h saímos para a segunda parte uma caminhada de cerca de 7km pela fazenda. Tinha chovido na noite anterior, então o solo estava fofo, sabem? Com bastante lama. Como falamos, estávamos de chinelo, então vocês imaginam como foi. Sujamo-nos muito, os chinelos ficavam presos na lama, foi um desastre. Se não bastasse, sem o repelente, fomos picados algumas (muitas) vezes, o que não aconteceu com o resto do grupo que estava de tênis. Fomos na temporada em que não há a famosa revoado dos pássaros. Já tínhamos visto várias fotos e esperávamos pelo momento, mas infelizmente ele não aconteceu. 🙁  O ponto alto, sem dúvida, foi o lanchinho que nos esperava na volta da caminhada, por volta das 18:25h já. Preparado com produtos locais tinha iogurte de leite de búfalo, leite de búfalo, sanduíche com queijo do marajó, pudim de tapioca etc.

Pagamos 70 reais por pessoa para esse passeio. Isso tudo vez com que achássemos que esse passeio não valeu a pena.

Rachel e o búfalo

Rachel e o búfalo

Luciano, agora

Luciano, agora

Na caminha dos 7km

Na caminha dos 7km

Cansados? hihi

O por-do-sol apesar de nublado valeu a pena.

O por-do-sol apesar de nublado valeu a pena.

Mais uma do final do dia,, lindo!

Mais uma do final do dia,, lindo!

⇒Fazenda São Jerônimo 

Marcamos esse passeio para o dia que fomos embora da ilha. Fomos embora a tarde, logo, marcamos o passeio para a parte da manhã as 8h. O passeio começa com búfalos. Você anda cerca de uns 2km montado no búfalo. Nós gostamos muito. Os búfalos são mansos e andam bem lentamente, dando pra curtir bem o momento. O búfalo também tem mais estabilidade e você não fica sacudindo. O passeio foi por dentro da fazenda até chegarmos em um manguezal. No manguezal, andamos sob uma ponte, um passeio bem rapidinho. No fim do manguezal chegamos a Praia do Cuiabal. Uma praia deserta, bem bonita, mas que segundo consta, com bastantes arraias. Andamos por volta de 1km e o passeio termina com um passeio de canoa pelo iguarapé.

Gostamos desse passeio. Fomos melhor preparados (com tênis e repelente). Vimos tudo o que lemos a respeito do passeio, logo, valeu a pena. Gostamos bastante. Pagamos 35 reais.

Achamos que o tempo que ficamos foi bom, mas não conseguimos visitar a praia do Joanes. Todos na cidade falaram dessa praia, portanto, uma noite a mais, conseguiríamos ver tudo. A nossa sugestão é ficar 3 noites.

Em cima do búfalo

Em cima do búfalo

No Manguezal

No Manguezal

Mal conseguíamos andar, cada passo uma foto!

Mal conseguíamos andar, cada passo uma foto!

Não disse? hehe!

Não disse? hehe!

Após o manguezal a praia!

Após o manguezal a praia!

Fazenda São Jerônimo

A praia fica linda com essa vegetação, né?

Pausa pra foto

Pausa pra foto

E fechando com o passeio de barco.

E fechando com o passeio de barco.

Sem dúvidas, curtimos muito essa viagem. Esses passeios, superaram nossas expectativas, mesmo com todos os contra tempos. Recomendamos a todos que nos perguntam!! E você? Tem alguma dica ou dúvida? Deixa-as aqui nos comentários! 😉

______

Nos siga no Twitter: @blogviagemadois

Instagram: @blogviagemadois

Snapchat: viagemadois

Facebook: https://www.facebook.com/ViagemADois


Powered by Benchmark Email

Publicado por Rachel e Luciano Guedes

Somos um casal apaixonado por viagens e que compartilha relatos e dicas voltados, não exclusivamente, para programas românticos. Todas as nossas dicas são baseadas em nossas experiências.

Siga
Snapchat
viagemadois

comentários

  1. Ai, quero tanto conhecer Belém e a Ilha de Marajó!!! Queria saber como foi o transporte de vcs na ilha… Fica tudo pertinho? Alugaram carro ou eles buscavam no hotel?

    • Oi, Fernanda!! O primeiro post que fizemos, como chegar à Ilha do Marajó, falamos um pouco disso. Nós fechamos com o cara do transporte, Edgar, todos esses passeios. Mas de quebra eles no levavam onde queríamos, foi tipo um motorista particular. Mas do nosso hotel também fomos andando a um dos restaurantes, por exemplo. A cidade é bem pequena! 😉 Beijos!

      • Valeu pela dica! Gosto de cidades pequenas, mais aconchegantes, que me permitam andar a pé. Em tempo: achei barato o custo da alimentação na Ilha.

  2. Aline
    14 set 2015

    Olá Rachel!
    Vc pode indicar a pousada/hotel em que ficaram em Soure?
    Obrigada pelas dicas!!!

  3. denise jucá oliveira
    06 jun 2016

    iremos fazer um passeio de 4 dias em salvaterra/ilha de marajó/pará / li sobre esta viajem feita por vocês, e foi muito util para nós..muito obrigada..

    • Rachel e Luciano Guedes
      08 jun 2016

      Oi, Denise! Ficamos felizes que os posts ajudaram! Boa viagem! =)

  4. marcelo
    14 jun 2016

    Olá, vamos agora em agosto com 2 crianças, 10 e 7 anos. Poderia nos dar o contato da pessoa que vcs contrataram como guia?

    • Rachel e Luciano Guedes
      14 jun 2016

      Oi, Marcelo. Nós fechamos tudo com o Edgar por e-mail (edgar-transporte@hotmail.com), mas o ideal é ligar e falar diretamente com ele nos números (91) 99634-0722, 98100-5222 e 3741-1441. Abraços

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.