Passaporte no bolso ou no cofre?

05 ago 2014

Já entramos em algumas “discussões” com amigos, parentes e em até grupos de Facebook. No final das contas aprendemos que cada um faz o que acha melhor e certo. O que funciona para mim, não necessariamente funciona para você ou para o seu amigo e assim sucessivamente. Por isso esse post não é um faça isso pois é a melhor solução. É apenas uma troca de vantagens, desvantagens e experiência de onde deixar seu passaporte no bolso ou no cofre.

Muitas pessoas acreditam que quando você viaja o ideal é guardar seu passaporte no cofre do hotel. Outras tem certeza que o melhor mesmo é andar com ele na doleira ou em qualquer outro lugar desde que esteja com você o tempo todo!

Nós somos da corrente que o melhor (frizamos para nós) é ter o passaporte sempre com a gente. Mas por que? Vamos explicar nossa teoria.

Passaporte no bolso

Nós preferimos manter o passaporte conosco por diversas razões. Dentra elas, uma experiência que tivemos em Orlando em 2010. Éramos um grupo de oito pessoas. Resolvemos ir a uma boate em Downtown Disney, a House of Blues. Rachel tinha 20 anos e sabíamos que, pelas leis locais, podia entrar na boate mas não seria permitido o consumo de bebidas alcoólicas. Era preciso levar um documento oficial e original com foto para entrarmos. Pois bem, na hora em que passamos pela conferência dos passaportes uma menina do nosso grupo foi barrada. O policial não explicava o por quê, apenas dizia que ela (apenas ela) não entraria de jeito nenhum. Com muita calma e com o auxílio do primo da Rachel que mora há 20 anos em Orlando, descobrimos que o policial a barrou porque ela supostamente tinha tentado entrar na boate com um dcumento falso naquela mesma noite.

Mas como isso tinha ocorrido? Explicamos que não tínhamos tentando entrar antes, que ocorrera algum engano etc. O policial continuou firme e disse pro primo da Rachel que ia provar que estava certo. Pasmem: o policial mostrou uma cópia do passaporte dessa nossa amiga! Ficamos perplexos. Como pode? Ela não deu o passaporte para ninguém! Estava no cofre do hotel o tempo todo! A única possibilidade é alguém ter entrado no quarto, pegado o passaporte, feito uma cópia e devolveu sem ninguém suspeitar. O azar foi termos ido AO MESMO lugar onde a cidadã tentou usar a cópia. Depois desse episódio reforçamos nossa opinião de que o passaporte deve andar com o viajante.

Nos EUA, especificadamente, a lei exige que você porte um documento que comprove a entrada de forma legal no país e a cópia do passaporte serve para tanto. Não portar o documento correto, além de crime federal (lei INA sessão 264), também é considerado crime estadual em alguns estados americanos. Dentre as penalidades estão a deportação, prisão de 30 dias e multa de 100 dólares. Como a gente prefere não dar sorte pro azar, carregamos nossos passaportes bem juntinho de nós, em uma doleira ou nos bolsos.

Alguém pode perguntar:  e a carteira de identidade? A carteira de identidade é válida somente em território nacional e em países com os quais o Brasil assinou tratados que permitem o reconhecimento da validade do documento, como os países do Mercosul e a Colômbia.

Mas não há desvantagem nisso? Claro que há! Assim como no Brasil e qualquer lugar do mundo há riscos de sermos furtados ou roubados e levarem os passaportes. Neste caso, a dor de cabeça é gigante. Por exemplo em Orlando não tem consultado do Brasil. Logo teríamos que largar a viagem e correr para Miami para conseguir emitir um novo passaporte.

Passaporte no cofre

Se você entender que deixar o passaporte no cofre é mais seguro, guarde lá. Não se esqueça de tirar uma cópia do documento (inclusive do visto e do carimbo de entrada no país) e carregue a cópia o tempo inteiro com você. Por via das dúvidas, carregue também a carteira de identidade ou de motorista. Em Orlando e Miami é suficiente como prova de identidade para utilização do cartão de crédito.

O risco de deixar o passaporte no cofre é um furto ou a utilização indevida do seu passaporte sem que você saiba.

Passaporte no bolso ou no cofre

 

Vale a pena lembrar que manter uma cópia digitalizada no email pode ser muito útil para agilizar a emissão de um novo documento caso você perca o passaporte e a cópia.

E você guarda seu passaporte no bolso ou no cofre? Tem alguma experiência no assunto? Compartilhe com a gente aqui nos comentários! 😉

 

           

Publicado por Rachel e Luciano Guedes

Somos um casal apaixonado por viagens e que compartilha relatos e dicas voltados, não exclusivamente, para programas românticos. Todas as nossas dicas são baseadas em nossas experiências.

Siga
Snapchat
viagemadois

comentários

  1. Marcela
    05 ago 2014

    Excelente post!! Eu concordo a melhor opção é carregar o passaporte consigo.

    Agora eu tenho uma duvida, e gostaria de saber a opinião de vocês: estou indo fim do ano pra California com mais 2 amigas e no caso o passaporte onde esta meu visto venceu e tive que tirar um novo. A minha duvida é se durante a viagem eu ando com os dois passaportes (caso tenha que comprovar minha indentidade e visto) ou se posso andar só com um passaporte ( e ai no caso qual seria? o passaporte com a nova validade ou com o visto? qual é mais importante?) ou então até mesmo andar com um passaportes e com a copia do outro ( e ai novamente a duvida: melhor andar com a copia do visto ou com a copia da folha de rosto do passaporte novo?)

    Beijos!

    • Rachel e Luciano Guedes
      07 ago 2014

      Marcela, nós tentaríamos andar com os dois. Mas caso ficasse muito muito ruim, daria prioridade para o passaporte válido. Ele tem mais valor do que o com visto. Mas tiraria uma cópia do visto e andaria com a cópia também. 😉

  2. Sempre fui de deixar o passaporte no cofre, mas depois que vi aquele absurdo compartilhado no facebook de uma viajante que perdeu tudo porque roubaram o cofre do hotel, não sei o que fazer!!! hahaha O medo de andar com ele e ser assaltada é gigante! E essa história aí da boate? Que abuso né? Nunca tinha ouvido falar…

    • Pois é, Fernanda. Depois desse post muita gente nós disse que deixa na mala trancado. Confesso que não tínhamos pensando sobre essa alternativa. Nós deixaríamos muito mais fácil na mala que no cofre.. hehehe!! Bjs

  3. Sempre deixávamos o passaporte no hotel, trancado na mala, e saíamos com uma cópia. Em uma das entradas nos EUA o agente de imigração falou que tínhamos sim que andar com ele todo o tempo, era nossa identificação e prova de que estávamos lá legalmente. A cópia não adiantava. E então passamos a andar com ele sempre junto, na doleira, sob a roupa. Dependendo do lugar colocamos na mochila, no bolso mais interno possível e ficamos de olho nela todo o tempo.
    Uma vez voltando de Montevideo fomos pagar a taxa de embarque e colocamos os passaportes sobre o balcão. Achávamos que precisaríamos deles, mas não precisou. Pagamos, passamos pela segurança e só quando fomos passar pela imigração nos demos conta que haviam ficado para trás! Voltamos correndo e lá estavam eles, no mesmo lugar. Desde então, eles saem da mochila, são mostrados e voltam rapidinho!

    • Luciano e Andreia, essa parte de não valer carteira de motorista e a identidade também pesa muito para nós. Para pegar um agente que encrenque de estar sem passaporte é logo ali. Preferimos não arriscar. Mas todo cuidado com ele é pouco, também quase esquecemos em uma viagem a Orlando. Mas salvamos a tempo. 😉

  4. Sempre ando com o passaporte, sempre! Nunca deixo no hotel. Por lei o passaporte é o documento oficial internacional e nenhum policial é obrigado a aceitar uma cópia (se alguém souber de algum país que aceite cópia por lei, por favor me mostre porque eu nunca vi). A gente nunca sabe quando vai pegar um policial super certinho que não vai aceitar cópia. Aliás, isso de andar com cópia só vejo brasileiro fazendo, nunca encontrei ninguém de outra nacionalidade que não andasse com passaporte original…

    (e que situação essa da menina que tinha tido o passaporte copiado, incrível!)

    • Rachel e Luciano Guedes
      01 set 2014

      Pois é, Luciana. Acima de tudo andamos com os passaportes por ser nossa identificação no país. Eu prefiro correr o risco de perde-lo do que ser parada por um oficial chato e criar mais problemas. Já viajamos assim desde sempre e nunca nos aconteceu nada, graças a Deus!! Mas.. cada um faz o que acha certo, né?

  5. 23 out 2014

    Na América do Sul, eu sempre deixo o passaporte no hotel. Sou muito desastrado e vivo perdendo as coisas.

    Em outros países, se vou beber ou sair a noite, prefiro levar para evitar esses problemas. Uma vez em Berlim, dei azar e peguei uma chuva tipo monção, molhou o passaporte bem na página do visto dos EUA 🙁

    abs

    • Ixi… mas muito bem lembrando, Gus! O ideal é ter uma capinha a prova d’agua para quem for usar assim, no dia a dia. Vou até procurar isso! Valeu pela dica! 😉 Abs

      • Carlos Sousa
        10 abr 2016

        Resolvi esse problema de molhar os Passaportes em Lisboa, com chuva, neve, demais acidentes. Comprei uma capa de couro, de boa qualidade aqui no Brasil, com compartimento para o passaporte totalmente fechado, cartões, cnh, ifp e dinheiro, tudo fechadinho…. pra garantir que nao vai molhar com neve, chuva, e algum acidente, sempre levo um rolinho de filme de pvc (alimento)… 2 voltinhas bem apertadas garantem uma excelente vedação. Pode parecer feio, cafona, ridiculo mas, FUNCIONA MUITO BEM, melhor que estragar nossos documentos.

        • Que ótimo, Carlos. Obrigada por compartilhar conosco sua dica. 🙂

  6. Se você for viajar para o 1º mundo, pode levar no bolso porque o risco de você sofrer um assalto é quase zero. Já se for para o 3º mundo, não há lugar seguro. Talvez dentro de um saco plastico enterrado a noite para ninguém ver a três passos norte do coqueiro da praça x.

    • Hahaha!! Olha que essa sua teoria pode não funcionar. Roma é considera país de primeiro mundo e quase fomos assaltados por lá. Na verdade acabo achando que tudo é uma questão de sorte mesmo! 🙂

    • Cindy
      06 jan 2016

      Meu, vc é super preconceituoso!

    • Ariana Costa
      06 jun 2017

      Tenho amigos que foram assaltados em Paris. Em Roma os batedores de carteiras são famosos e varias capitais da Europa tem o mesmo problema. Claro que não chega a ser um assalto a mão armada como no Brasil, mas é sempre bom ficar atento. E tem que tomar cuidado também com os golpes aplicados em turistas na Europa.

      • Rachel e Luciano Guedes
        09 jun 2017

        Sim, verdade, Ariana! Nós mesmos quase fomos assaltados em Roma. Não tem jeito, tem que ficar ligado em todo e qualquer lugar, inclusive no hotel! hehe!! 🙂

  7. Pessoal, quando vocês viajam para lugares com atrações aquáticas como fazem com os passaportes? Questão que está me tirando o sono…
    Abraço,
    Melissa

    • Oi, Melissa! Olha, nós nunca nos encontramos nessa situação. Mas acredito que nós iriamos levá-los e deixar trancada no armário dentro da bolsa/mochila. Não deixamos em hotel em nenhuma possibilidade! 😉

      Abs

    • Cindy
      06 jan 2016

      Melissa, geralmente nos parques tem armários, é uma boa opção. Mas sempre guardo meu passaporte um saquinhos, super ajuda!

  8. Jorge Luiz
    21 maio 2015

    Vou compartilhar minha experiência. Não foi das piores mas causa um certo transtorno quando se perde documentos em outros países. Moro na Alemanha e estava de férias com um amigo fazendo um tour pelos outros países. O último país que visitamos foi Holanda. Passamos 3 dias em Amsterdam. Logo na primeira noite, quando saímos para conhecer a vida noturna de Amsterdam, coloquei minha carteira e meu passaporte no bolso mais fácil da mochila (aquele menor que fica bem na frente). Fomos conhecer o distrito da luz vermelha (onde as mulheres ficam nas vitrines). Muito cheio de gente com ruas apertadinhas, mas bem interessante. Na volta para o hotel, meu amigo resolveu parar em uma loja de souvenires. Enquanto ele estava comprando suas lembrancinhas, eu fiquei dando uma olhada nos itens da loja. A loja estava muito movimentada. Esbarrávamos nas pessoas o tempo todo. Parei, fiquei olhando alguns itens da loja e, foi nesse momento de distração que alguém deve ter aberto minha mochila (o bendito bolso mais fácil) e tirou minha carteira sem eu perceber. Ao sairmos da loja, já perto do hotel, meu amigo percebeu minha mochila aberta. Parei e fechei a mochila pensando que fora eu que tivesse esquecido a mesma aberta. No Brasil por várias vezes eu esquecia um bolso aberto. Ao chegarmos no hotel, ao tirar as coisas de dentro da mochila, tomei um baita susto ao perceber que minha carteira não estava mais lá. Meu passaporte estava (graças a Deus), mas minha carteira tinha sido roubada por um batedor de carteira. No início dá aquele desespero, mas ao ver que o passaporte estava comigo, fiquei menos desesperado. Em minha carteira estava: o cartão do banco da Alemanha, um cartão pré-pago BB Americas, minha carteira de estudante, meu cartão da Deutsch Bahn (para ter desconto nos trens), meu visto (que é uma carteirinha), uns € 60,00 e 5 libras, todos os meus ingressos que eu tinha usado em atrações turísticas, um cartãozinho de uma lanchonete (desses que você consumindo 10 itens ganha o próximo item de graça) e um papel com meu telefone, endereço e e-mail (sempre tive o hábito de deixar um na carteira caso perca e uma boa alma a achasse). A primeira providência foi ir até uma delegacia mais próxima para fazer o BO. Tinha uma a 500 m de nosso hotel (7 min a pé). Fiz o BO. O policial pediu o número do visto para fazer o cancelamento online. É nessas horas que entra a importância de se ter cópias no e-mail. Ele também pediu o número dos cartões que foram furtados. Esses eu tinha anotado em minha agenda (é um hábito que tenho). Ele fez o cancelamento do visto de forma online e me disse que mesmo que eu recuperasse a carteira com o visto, eu teria que pedir outro, pois aquele, para a minha segurança, foi cancelado. Fui ao escritório do meu banco para cancelar meu cartão do banco (infelizmente não consegui fazer isso por telefone). Meu banco é o segundo maior da Alemanha, portanto há agências espalhadas pela Europa. Minha sorte é que já estávamos no fim da viagem e Alemanha e Holanda fazem parte do espaço Schengen, logo não passaríamos mais por nenhuma imigração. Tirei outro visto na Alemanha (no departamento de estrangeiro de minha cidade) e recebi os cartões em minha residência na Alemanha. Tudo não passou de um susto e um pouco de prejuízo pois tive que pagar algumas taxas para pedir a carteirinha de estudante, o cartão BB Americas e até mesmo um novo visto, além da quantia que tinha na carteira. Meu amigo ao longo da viagem (antes de passarmos por Amsterdam) me aconselhou o tempo todo não guardar a carteira na mochila. O problema não foi em ter deixado a carteira na mochila e sim em ter deixado no bolso mais fácil onde qualquer um podia abrir. Fica a dica. Se vai usar mochila e vai colocar passaporte, carteira e etc dentro da mochila, coloca naquele bolso maior e bem lá em baixo. Se eu tivesse feio isso, esse furto não teria acontecido. Outra dica pra quem gosta de usar mochila como eu é nunca tirá-la das costas e colocar em cima de bancos, no chão ao lado. Ano passado ia esquecendo minha mochila na estação principal de trem de Dresden por um minutinho de distração. Agora a mochila é o tempo todo grudadinha em mim onde posso senti-la. Voltando ao assunto, no dia seguinte ainda voltamos à loja para ver se alguém tinha achado a carteira, mas nada. Apesar disso, curtimos o restante da estadia em Amsterdam, que é uma cidade linda. Batedores de carteira tem em todo lugar, até mesmo aqui na Alemanha. O que se deve fazer é dificultar para eles. Não sei se colocar nos bolsos da calça seria seguro. Em lugares com muita gente, alguém pode colocar a mão em seu bolso e lhe furtar. Ouvi dizer que na Itália há pessoas que esbarram em você de propósito e nisso colocam a mão em seu bolso para ver se furta alguma coisa. Você nem percebe. Após esse episódio, comprei uma espécie de bolso que você pendura no pescoço como se fosse um cordão e coloca o bolso por dentro da camisa (entre a camisa e seu corpo). Agora só saio com meus documentos assim. Continuo usando mochila, pois acho prático, porém comprei uma mochila nova onde posso colocar cadeados nos principais bolsos. Batedores de carteira só precisam de um descuido seu. Cuidado também com a distração! Em Barcelona eu ia esquecendo meu passaporte no balcão do aeroporto ao me distrair. Agora faço assim, mostro o documento, peço de volta e coloco na tal bolsa de novo. Sempre ando com tudo original para não dar problema. Outra dica para quem vai para Paris. Lá é enfestado de batedores de carteira. Tem aviso sobre eles em quase tudo que é lugar: metrô, museus, torre Eiffel.Todo cuidado é pouco!

    • Jorge, muito obrigada por compartilhar sua experiência conosco! Realmente é preciso tomar cuidado e dificultar ao máximo a vida desse pessoal batedor de carteira. Na última viagem usamos muito a doleira, vou procurar essa bolsinha do pescoço que você comentou. Fico feliz que no final, apesar do prejuízo financeiro, tudo deu certo! 🙂

  9. Paulo
    14 jul 2015

    Que legal essa discussão.
    Já fui diversas vezes para os EUA e numa dessas morei lá por seis messes. Califórnia, Nevada, Colorado, Havaí, Oregon, Arizona e Utah foram os estados por onde mais andei. Flórida fui criança apenas uma vez e Nova Iorque passei apenas 3 dias.
    Nunca andei com passaporte no bolso. Sempre evitei carregar comigo.
    Alugava carro e dirigia por tudo que é lugar e por causa disso passei por várias situações.
    Uma vez um americano destruiu meu carro numa estrada nevada no Colorado e por ele estar bêbado saiu do acidente algemado. Eu fui tratado como um lord nessa ocasião. rs
    Noutra eu dirigindo muito acima da velocidade permitida quase fui preso por políciais do norte da California.
    O mais interessante e que sempre mostrei minha CNH bem brasileirinha e nenhuma vez pediram o bem dito passaporte.
    Agora, depois de tanto tempo, descobri essa lei americana que obriga sim a termos nosso passaporte sempre conosco.
    Estou indo morar em Michigan em breve e ficarei lá pelo menos 3 anos. Com drivers license americana, social security, visto de trabalho, mas pela lei … aff … tenho de carregar meu passaporte.
    Vou de lá pesquisar mais sobre as possíveis brechas e posto novo comentário por aqui.
    Aloha!

    • Paulo, obrigada por compartilhar conosco sua experiência. Agora, não faz muito sentido você ter os documentos do país e ainda sim carregar passaporte, né? Mas.. boa sorte nessa nova etapa! Abs

  10. Gilson
    20 set 2015

    Olá, muito interessantes os comentários deste blog e também dos visitantes. Estávamos pensando em deixar o passaporte original no cofre do hotel, contudo, depois dos comentários aqui registrados, desistimos da ideia e pensaremos nas seguintes opções, em viagem que faremos a Portugal:

    Opção 1 – procurar um cartório notarial próximo ao hotel e obter autenticação das páginas de identificação e visto do passaporte. Esta opção li em alguns outros blogs e nos parece interessante, pois documentos autenticados no Brasil não têm valor em outros países. Daí deixaríamos o original do passaporte na nossa mala (que não possui zíper e tem código de segurança e chaves – detalhe importante, já que malas com zíper são abertas com facilidade).

    Opção 2 – andar com o passaporte original, deixando cópia também na mala e não no cofre do hotel, mas realizando as cópias de segurança devidamente envidas para nosso e-mail pessoal, conforme sugerido neste blog.

    Acerca de abordagens de autoridades solicitando passaporte original, repasso que uma colega de trabalho, que é uma senhora muito distinta e de certa idade, sem perfil de uma pessoa que faria qualquer ação incorreta, foi abordada por um policial no metrô de Paris, solicitando-lhe passaporte original. Isto reforça alguns comentários quanto à importância de andar com a via original.

    Em tempo: bom lembrar que, caso você esteja em um país e seja este o seu último destino para retorno ao Brasil, poderá solicitar ao consultado brasileiro da localidade ou próximo, a emissão de documento que permite o seu embarque de volta para o Brasil, evitando a burocracia e custos relativos à emissão de novo passaporte. Mas, não esquecer sempre da necessidade de buscar autoridades locais do país para emissão de boletim de ocorrência.

    Um abraço a todos e parabéns por este tão útil espaço.

  11. Fatima
    05 jul 2016

    Na Russia você tem que andar com o passaporte. Não aceitam cópias. Lugarzinho complicado!!!!
    Parabéns pelo blog.
    abs
    Fatima

    • Rachel e Luciano Guedes
      22 ago 2016

      Obrigada, Fatima. =)

  12. Rafael Assus
    18 jul 2016

    Bom dia,

    Quando você fala em uma cópia do visto, por exemplo, fala em algo autenticado ou simplesmente uma cópia que poderia ser impressa em casa?

    • Rachel e Luciano Guedes
      22 ago 2016

      Uma cópia simples mesmo. Até porque fora do Brasil a autentificarão não vale. 😉

  13. Patricia
    12 maio 2017

    Olá, Rachel e Luciano! Em poucos dias embarco para a Europa e tenho passes de trem. Estou preocupada pois no passe diz que só é válido junto com a apresentação de documento. O que fazer? Andar com o passaporte original na doleira ou com a CNH original e cópia do passaporte para apresentar ao oficial que passar conferindo os passes e documentos? Grata, Patricia.

    • Rachel e Luciano Guedes
      14 maio 2017

      Oi, Patricia. Nós sempre andamos com o passaporte original na doleira e o apresentamos nesses casos de trem, avião etc. As cópias que temos são só para o caso de furto ou perda, dizem que ter as informações ajuda. Bjs

  14. Quando fui para o Chile em 2016 andei com meu passaporte. Eu, particularmente, não confio deixar um documento tão importante no hotel. O que eu fazia era andar com ele em um bolso interno da jaqueta e a carteira, junto com outros documentos, em outro bolso. A gente não quer, mas caso fosse assaltado, ao menos o passaporte estaria a salvo. hehehe

  15. André Casanova
    11 nov 2017

    Pessoal… se alguem for pra Alemanha ou Áustria, uma dica: carregue o passaporte,;pois os policiais estão fazendo verificaçao de docunenraçao… sei lá. Entre dia 20 de Outubri e 09 de Novembro eu fui parado na Alemanha 5 vezes e nas 5 vezes os policiais pediram o passaporte e pediam para aguardar 5 mi s pra checagem. Isso sempre nos caminhos Praga –> Munique, Munique -> Salzburgo e Munique —> Nurembergue. O porquê? Nao sei. Mas se numa dessas vcs nao estiverem com o passaporte, com certeza nada acontecerá mas vão fazer gastar seu tempo com perguntas. Essas verificaçoes com passaporte foram uns 10 mins.
    Nao era só comigo. Eram com esteangeiros no geral e eu estava como turista.

    • Rachel e Luciano Guedes
      13 nov 2017

      Obrigado por compartilhar sua experiência e dica, André! 😉

  16. Nunca deixei o passaporte no cofre, gosto de andar sempre com ele no porta-dólar. Uma vez perdi durante uma viagem no Canadá. Foi perrengue!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.