Bate e volta para o Marrocos (saindo da Espanha) – Road Trip, dia 3

09 mar 2017

Você já ouviu falar da cidade de Tarifa, no sul da Espanha? E de Tangêr, no norte do Marrocos? Pois nossa próxima parada é lá, um bate e volta para o Marrocos saindo da Espanha! 🙂 Confessamos que sabíamos muito pouco sobre essa travessia. Nós decidimos fazer o passeio na noite anterior ao dia em que começamos a nossa road trip. Fomos sem saber muito coisa mas acabou dando certo.

Como falamos no último post da série, seguimos de Sevilha para Tarifa. Tarifa é a cidade no ponto mais ao sul da Espanha. Ela fica a apenas 13km do Marrocos, sendo possível fazer a travessia por ferry. Andando pela cidade, perto do porto, você já consegue ver o continente africano. o/ Claro que adoramos a ideia de pisar na África e encaramos esse bate e volta para o Marrocos.

Chegamos a Tarifa já à noite. Fomos direto para o hotel fazer o check-in (esse será assunto do próximo post, mas adiantamos que AMAMOS! Foi um dos melhores hotéis da viagem) e logo saímos para comer em uma pizzaria ao lado. Delícia de pizza, por sinal.

Não tínhamos muitas informações sobre o passeio. O dono do hotel foi muito atencioso e nos explicou quase tudo direitinho (vocês já vão entender porque quase). Disse-nos que em baixa temporada só há uma excursão por dia (normalmente às 11h) e tentou reservar o passeio por telefone mas não conseguiu porque ninguém atendia na operadora.

Dia seguinte, acordamos, tomamos café e às 10h estávamos no Porto para comprar nosso bilhete. Acontece que naquele dia o passeio tinha saído as 09h! Dá para acreditar? Muito azar! Felizmente havia uma opção às 13h, um passeio mais curto. Como não tínhamos outra escolha, compramos. Custou 55 euros por pessoa, já com tudo incluído: balsa, almoço, city tour, guia etc. Contratamos o tour de bate e volta para o Marrocos com a FRS.

O Luciano estava muito em dúvida se valia a pena ir a Tânger nestas condições. Ele havia lido alguns comentários na internet dizendo que o passeio era chato, uma peregrinação por lojas do tipo pega-turista. Diante disso já sabíamos o que esperar. Mas ir até lá e não fazer o passeio não dava, né? Ainda sabendo que poderia ser a maior furada, tínhamos que ir. E fomos.

Compramos o pacote na agência da FRS bem em frente ao Porto de Tarifa.  Além da passagens(que eram nossos vouchers), recebemos papéis de imigração do Marrocos e uns adesivos para colar na blusa (foi assim que a guia nos identificou).

Aproveitamos o tempo livre para caminhar e conhecer um pouco da cidade. Tarifa é bem pequena, então conseguimos ver tudo caminhando mesmo. O principal ponto turístico da cidade é um castelo medieval, colado no porto, mas que estava fechado. De lá seguimos para uma espécie de restinga: de um lado, o Mar Mediterrâneo; do outro, o Oceano Atlântico. No verão a cidade ficava lotada.

Bate e volta para o Marrocos

Marrocos do outro lado

Bate e volta para o Marrocos

O castelo

Bate e volta para o Marrocos

O centro de Tarifa. Fofo, né?

Entramos no porto uns 40 minutos antes do horário da saída da balsa para fazer tudo com calma. Primeiro passamos pela segurança, basicamente colocar as malas no raio-x. Depois a imigração europeia: um procedimento simples de conferência de documentação, sem perguntas. Daí seguimos para o ferry. Ainda dentro da embarcação é feita a imigração marroquina, cujo atendimento começa logo depois que o barco parte. Demos sorte de sermos um dos primeiros da fila porque era muita gente. Para a Rachel o agente fez uma única pergunta: primeira vez no Marrocos? E só. Passaporte carimbado.

Bate e volta para o Marrocos

Com os tickets em mãos já

Aqui cabe uma nota. O Luciano entrou no Marrocos com a identidade portuguesa, porque a operadora disse que era possível. O procedimento, no entanto, é mais burocrático do que entrar com o passaporte. Enquanto a Rachel, a mãe e a irmã tiveram os passaportes carimbados na imigração, o Luciano recebeu apenas um papel que ficou retido com a funcionária da operadora do passeio. E para entrar e sair do país ele precisou estar acompanhado por esta funcionária. Se algum imprevisto tivesse acontecido, por exemplo, ele teria que aguardar até que alguém da empresa fosse até ele. Ela nos explicou que a possibilidade de cruzar o estreito só com a identidade era uma concessão do governo marroquino, mas que a empresa fica responsável pelos turistas nestas condições.

O ferry que sai de Tarifa para o Marrocos é bastante grande. Há uma pequena lanchonete e uma duty free shop a bordo. Os preços não são os melhores mas também não chegar a ser impagável. Não há assentos marcados, então você pode sentar onde achar melhor. O trajeto, de cerca de uma hora, é bem tranquilo e quase não se sente o balanço.

Bate e volta para o Marrocos

A lanchonete do ferry

Bate e volta para o Marrocos

A mãe da Rachel no ferry

Chegando ao Marrocos a guia reuniu todos do grupo e levou-nos à saída do porto, onde outro guia nos esperava com uma van. Do Porto fomos direto pro city tour, passando  pelos principais locais da cidade. É incrível como parece “outro mundo”, em que pese a distância de apenas 14km a separar o Marrocos da Espanha. A cidade, as pessoas, a cultura, tudo é muito diferente. Nesse passeio também é feita uma parada para tirar fotos com camelos. Não demorou muito e já paramos para o almoço.

A refeição foi feita em um restaurante bem marroquino. E bem turístico também. A comida estava bem saborosa. De entrada veio uma sopa com pães, seguida de cuscuz marroquino com frango como prato principal. Ao final foi servido chá de menta e alguns doces de sobremesa. A bebida não estava incluída e tivemos que pagar por ela.

Almoço terminado começamos a andar pelas ruas em direção ao porto. O guia, um querido, era excelente. Explicou tudo em espanhol e inglês e deu muita informação sobre o país, os costumes e tradições. Durante esse tour a pé a gente passou por algumas lojas (aquela para as quais já estávamos preparados) de tapetes e especiarias. Mas a região onde ficam essas lojas é um grande bairro comercial, um verdadeiro mercado. Lembrou-nos um pouco as redondezas do Grande Bazar, na Turquia.

Bate e volta para o Marrocos

Almoço turístico mas que amamos!

Bate e volta para o Marrocos

Encantos de Tanger

Bate e volta para o Marrocos

No passeio a pé

Bate e volta para o Marrocos

Marrocos <3

Bate e volta para o Marrocos

Na volta com formulário para sair do país

Bate e volta para o Marrocos

Hora de voltar para Espanha…

Depois desse passeio a pé o tour acabou. Voltamos para o porto e às 18h deveria partir nosso ferry de volta a Espanha. Mas a saída do Marrocos foi super lenta. Havia apenas um agente de imigração e ele demorava demais. Nosso ferry acabou atrasando porque era preciso esperar acabar a fila. Mas, no fim, deu tudo certo.

Mesmo sendo um passeio bem “turistão” e um pouco fora do nosso perfil, nós gostamos. O Luciano se surpreendeu e curtiu. A Rachel amou. Foi muito rápido, só mesmo para ter um gostinho do país. Se você já for sabendo que entrará em lojas e que as pessoas vão querer vender de tudo para você, e ainda assim não se importar, o passeio valerá a pena!

Achamos o máximo trocar de país e de continente por algumas horas. Aprovadíssimo o bate e volta para o Marrocos pela Espanha. E não vemos a hora de voltar para conhecer o resto do país!  🙂

 

Publicado por Rachel e Luciano Guedes

Somos um casal apaixonado por viagens e que compartilha relatos e dicas voltados, não exclusivamente, para programas românticos. Todas as nossas dicas são baseadas em nossas experiências.

Siga
Snapchat
viagemadois

comentários

  1. LolitaVaz
    24 abr 2017

    Ola boa tarde, gostei muito da sua materia sobre a ida de voces ate marrocos. tenho planos em ir brevemente a marrocos e depois ate Espanha que seria meu destino final, ao contrario de voces que sairam da terra dos espanhois, gostaria de saber um pouco sobre a imigracao saindo de Marrocos (Tanger) ate espanha, ao chegar no territorio eles passamos por alguma imigracao rigida? E se eles caribam nosso passaporte outra vez por ter saido de marrocos?. Tenho de passar um pouco despercebida e gostaria de estar a par de tudo assim que chegar em Spain, e queria ouvir de alguem que la esteve, se poder ira me ajudar muito. desde ja Obrigada..

    • Rachel e Luciano Guedes
      25 abr 2017

      Oi! Olha a saída de Tanger foi bem chata. O fiscal era bem rigoroso. Como estávamos em excursão, tínhamos um selo grudado na blusa e a guia ajudou. Chegando na Espanha, o selo e a guia fizeram diferença e facilitou bastante a entrada. Nossos passaportes foram carimbados na saída da Espanha, entrada no Marrocos, saída do Marrocos e entrada na Espanha. Não sabemos muitas informações para quem passa na fronteira sem a excursão. Esperamos ter ajudado! Bjs

  2. José luiz
    16 out 2017

    Oi Raquel , estamos em Sevilha com partida para tarifa . No seu post vc comenta sobre um hotel que vc ficou e gostou muito , poderia me passar o nome do hotel ?

    • Rachel e Luciano Guedes
      20 out 2017

      Oi, José Luiz. Desculpa a demora em responder mas estava sem acesso a internet. O hotel é o Aristoy. Amamos muito o hotel! Espero que ainda de tempo de aproveitar!!

      Abs
      Rachel

  3. sandro
    31 out 2017

    Olá Boa noite li seu bloque e adorei, em dezembro vou com minha esposa e cunha para Espanha li sua matéria do sobre o Marrocos e queria dicas de hotel em Fez,

    • Rachel e Luciano Guedes
      07 nov 2017

      Oi, Sandro! Nós não fomos a Fez e por isso não podemos te indicar nenhum hotel lá! =/

  4. Luciana
    21 jan 2018

    Olá
    Bacana demais a sua experiência lá. Estou indo mês q vêm c marido e filhos p Andaluzia e dai pensei em fazer tbem esse bate e volta. Mas acho q tem q ser c excursão e guia igual vcs foram né !?
    Como providenciaram esse passeio ? Qual foi a agência de turismo e como conseguiram olhar isso lá ?

    • Rachel e Luciano Guedes
      17 fev 2018

      Oi, Luciana! Nós fechamos tudo lá, no dia mesmo. A empresa que usamos foi a FRS. Tem o link com mais detalhes no post se você quiser ver.

  5. AIRTON LIMA
    10 mar 2018

    Gostei muitíssimo da sua postagem. Clara e objetiva. Quero ir para a Espanha, mais precisamente Barcelona e aproveitar a viagem para conhecer locais próximos. Suas dicas foram ótimas. Aproveito, no entanto, para solicitar outras dicas, se não for incômodo. Como cidades e países próximo. Grato.

  6. Laila
    21 mar 2018

    Olá! Queria tirar uma dúvida sobre seu passeio por Tânger. Vocês tiveram que fazer câmbio? Ou usaram euro lá? Obrigada!

    • Oi, Laila. Nós não fizemos câmbio não, aceitavam euros sem nenhum problema nas lojinhas.

  7. Fabiane
    16 jul 2018

    Adorei o relato, mais qria entender.. o carro lá não serviu pra nada? Ele ficou no ferry?

    • Rachel e Luciano Guedes
      21 ago 2018

      O carro ficou na Espanha, Fabiane. Não atravessamos com ele não.

  8. Gostei do post de vocês, eu e meu marido vamos fazer Espanha e Portugal de carro em abril/2019 e iremos conhecer Tânger.

    • Rachel e Luciano Guedes
      02 nov 2018

      Que bom que gostou do post, Rejane! Vcs vão amar essa viagem! 🙂

  9. Andre sant ana
    04 nov 2018

    Oi Raquel, estava pensando atravessar pro marrocos e ir até Chefchaoen (cidade azul) (70 km de Tânger) você lembra se essa agência te, outro passeios como a ida a Chefchaoen ?

    • Rachel e Luciano Guedes
      05 nov 2018

      Oi, André! Não me lembro se tinha essa opção não. Eu só me recordo que tinha opção de bate e volta (a que fizemos) ou uma que dormia por lá. Tenta ver no site deles, deve ter alguma informação. Abs!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.